quinta-feira, 26 de outubro de 2017

O Maior Propósito Inexpressivo Ponderante

Objetivos
Qual a natureza que um objetivo deve possuir?
Como almejar alcançar um objetivo com a segurança de que vai realmente valer a pena?
Como mensurar a importância de um objetivo?

--

Recentemente fui criticado por conta de uma linha de pensamento constantemente exposto em minhas últimas canções, mas não escrevo aqui lamentações ou quaisquer lástimas decorrentes de tal análise exposta a mim, e sim uma breve reflexão a qual não consigo desprender de meus mais recentes pensamentos.

--

Entendo que a música é a expressividade não só do ser, mas da própria Alma do ser.

Da mesma forma que os olhos são a janela da alma, outras ferramentas compõem o acervo para que esta possa se expressar. O acelerar da batida do coração, a expressividade das palavras com fulcro na excitação de determinado momento... "Todos nascemos com a alma mais pura, desprovida de toda e qualquer ternura" que com o passar do tempo amadurece e por tantas formas busca se expressar pelas ferramentas que nós vamos aprendendo a manusear no decorrer de nossas vidas.

Aprendi que não preciso buscar um propósito maior para poder trazer ao mundo os meus mais profundos sentimentos através da música. Não utilizo desta ferramenta como uma máxima pela qual tudo o que escrevo retrata um interno sobre minha pessoa, mas confesso que dentre as composições das quais mais me orgulho, foram feitas com este inconsciente.

Se é um objetivo pelo qual devo me orgulhar, pouco me importa, mas acredito que guardar isso só pra mim possa ser prejudicial. Se vai valer a pena, só descobrirei quando minhas metas forem concretizadas, é um risco comum, nada original, as quais não há motivos para não correr atrás.

Importante para uns, insignificante para outros, mas a subjetividade interpreta da maneira que a sua realidade lhe apresenta o mundo a sua volta. 

Luis Moura.